QUEM SOU

Minha foto
São Paulo, SP, Brazil
MA FERREIRA, mulher, mãe, esposa, pedagoga por formaçao, ceramista de coração. Amante da vida e das artes. Acredito que somos a mudança que queremos no mundo. Sou uma pessoa que acredita nas pessoas e na construção de um mundo melhor. Acredito que cada pessoa está onde deveria estar. Acredito que estamos na terra para evoluir. Acredito que o ser é muito melhor que o ter. Acredito numa força divina. DEUS!!!

Seguidores

BLOGS QUE PARTICIPO

  • www.mdfbf.blogspot.com
  • www.ceramicaconteporaneabrasileira.blogspot.com
  • contato: mdfbf@uol.com.br

domingo, 1 de maio de 2011

Va, pensiero, sull ali dorate ( Va pensamento, sobre as asas douradas ).







Amigos, as peças postadas por mim não seguem uma ordem cronologica de feitio. Eu escolho na hora.Não necessariamente a ultima foto postada, foi da ultima peça que criei ok?

Neste sábado fui a um aniversário de um amigo. O Espaço em que foi o jantar, me pareceu que era de reuniões de italianos, espaço simples, meio que improvisado. Foi bem diferente o programa. As pessoas tinham mais idade. Dava para perceber que elas se reuniam uma vez por mes no local. Teve musica ( algumas pessoas cantavam musicas italianas no palco ) dança, macarronada e alegria. Bacana mesmo.



Os mais jovens eram nós, que ja não somos mais tão jovens.

Em dado momento..pediram para que as mulheres ficassem de um lado e os homens do outro.
E deram a letra desta musica para que cantássemos.

Achei linda musica, me emocionei, mesmo não entendendo a letra que estava em italiano. Mas deu para sentir que falava de patria.

Não sabia que musica era. Sabia apenas que fazia parte de um trecho de uma opera de Verdi.
Chequei em casa e dei uma pesquisada.

Vou colocar só uma parte do que pesquisei " A obra Nabuco, foi escrita em 1842 A e criou uma sensação pois conta a história do rei Nabucodonosor da Babilônia. Foi escrita durante a época da ocupação austríaca no norte da Itália e, por meio da várias analogias, suscitou o sentimento nacionalista italiano.
Entre tantas obras as três seguintes de Verdi, Rigoletto (1851), Il Trovatore (1853) e La Traviata (1853), trouxe-lhe fama internacional e permanece entre as mais populares de todas as óperas.

Va, pensiero

Va', pensiero, sull'ali dorate,
va', ti posa sui clivi, sui colli,
ove olezzano tepide e molli
l'aure dolci del suolo natal!

Del Giordano le rive saluta,
di Sïonne le torri atterrate...
Oh mia patria sì bella e perduta!
Oh membranza sì cara e fatal!

Arpa d'or dei fatidici vati,
perché muta dal salice pendi?
Le memorie nel petto raccendi,
ci favella del tempo che fu!

O simìle di Sòlima ai fati,
traggi un suono di crudo lamento,
o t'ispiri il Signore un concento
che ne infonda al patire virtù!



"Vá, pensamento, sobre as asas douradas
Vá, e pousa sobre as encostas e as colinas
Onde os ares são tépidos e macios
Com a doce fragrância do solo natal!
Saúda as margens do Jordão
E as torres abatidas do Sião.
Oh, minha pátria tão bela e perdida!
Oh, lembrança tão cara e fatal!
Harpa dourada de desígnios fatídicos,
Porque você chora a ausência da terra querida?
Reacende a memória no nosso peito,
Fale-nos do tempo que passou!
Lembra-nos o destino de Jerusalém.
Traga-nos um ar de lamentação triste,
Ou o que o Senhor te inspire harmonias
Que nos infundam a força para suportar o sofrimento."

Ouça trecho da Opera Nabuco, de Verdi, Vá Pensiero, no link abaix
o.


Ouçam mesmo, é lindo!!


Não consegui fazer uma conexão da ceramica que postei sobre o comentário que fiz.
Mas pensando bem, a conexão pode estar está na simplicidade.

Bom domingo a todos!

Ma Ferreira