QUEM SOU

Minha foto
São Paulo, SP, Brazil
MA FERREIRA, mulher, mãe, esposa, pedagoga por formaçao, ceramista de coração. Amante da vida e das artes. Acredito que somos a mudança que queremos no mundo. Sou uma pessoa que acredita nas pessoas e na construção de um mundo melhor. Acredito que cada pessoa está onde deveria estar. Acredito que estamos na terra para evoluir. Acredito que o ser é muito melhor que o ter. Acredito numa força divina. DEUS!!!

Seguidores

BLOGS QUE PARTICIPO

  • www.mdfbf.blogspot.com
  • www.ceramicaconteporaneabrasileira.blogspot.com
  • contato: mdfbf@uol.com.br

quinta-feira, 16 de junho de 2011

AFRICANA .....AFRICA!!!!

clique nas imagens para ve-las ampliadas.









Confeccionei a peça com placa. Esmalte só na imagem. Usei argila tabaco e queimei a 1.1000 graus.



Deixa que os outros cantem o teu corpo
que dizem feiticeiro e sedutor,
e, na volúpia vã do pitoresco,
entoem madrigais à tua dor.

Deixa que os outros cantem teus requebros
nos passos de massemba e quilapanga,
e teus olhos onde há noites de luar,
e teus beiços que têm sabor de manga.

Deixa que os outros cantem os teus usos
como aspectos formais da tua graça,
nessa conquista fácil do exotismo
que dizem descobrir na nossa raça.

Deixa que os outros cantem o teu corpo,
na captação atónita do viço
e fiquem sempre, toda a vida, a olhar
um muro de mistério e de feitiço...

Deixa que os outros cantem o teu corpo
- que eu canto do mais fundo do teu ser,
ó minha amada, eu canto a própria África,
que se fez carne e alma em ti, mulher!


Poema para a Negra de Geraldo Bessa Victor
.....

A Africa, o continente das saudades e do mistério. Quem representa esta África? E o que é o ser africano?
Muitos poemas descrevem a mulher negra como símbolo de África: exótica, sedutora, e violada. O amor para a mulher africana significa o amor e as saudades para este continente feiticeiro e sedutor. Nunca os poetas dos cinco países africanos se identificaram com o seu país natal, mas sentem-se africanos, mesmo que alguns sejam luso-descendentes ou tenham um pai português. Eles sentem-se parte da toda a África, pertencem ao continente mágico e não a um país com fronteiras nacionais. Geraldo Bessa Victor de Angola exprime o seu sentimento pela África na elegia Poema para a Negra. Tem uma forma tradicional, com cinco estrofes de quatro versos, e mantém os versos dois e quatro. Podemos aperceber-nos uma vez de mais da repetição da frase, com a qual cada estrofe começa. Descreve as qualidades do corpo e da graça da mulher negra. ....

Trecho tirado do site: http://www.teiaportuguesa.com/poesiaafricalusofona/serafricano.htm

Vou deixar aqui..uma poesia deixada por uma amiga em comentários, a poetiza e escritora Lili Laranho, do blog http://africaempoesia.blogspot.com

ÁFRICA MINHA
África
Do batuque…
E das mulatas…
Mulatas lindas…
Que dançam …
Ao som do batuque….
E deixam …
Que o seu corpo …
Se transforme…
E como serpentes…
A rodopiar…
Elas dançam…
E transmitem…
A sua magia…
Do ser
E voltar a ser…
E tu África…
E tu mulata…
Deixas que o batuque…
Te transforme…
E que sintas…
O rebolar…
Do teu corpo…
A beijar, o universo! …


LILI LARANJO



Um beijo a todos, espero que tenham apreciado o meu trabalho que ainda esta quentinho, saiu do forno ontem!!

Ma Ferreira