QUEM SOU

Minha foto
São Paulo, SP, Brazil
MA FERREIRA, mulher, mãe, esposa, pedagoga por formaçao, ceramista de coração. Amante da vida e das artes. Acredito que somos a mudança que queremos no mundo. Sou uma pessoa que acredita nas pessoas e na construção de um mundo melhor. Acredito que cada pessoa está onde deveria estar. Acredito que estamos na terra para evoluir. Acredito que o ser é muito melhor que o ter. Acredito numa força divina. DEUS!!!

Seguidores

BLOGS QUE PARTICIPO

  • www.mdfbf.blogspot.com
  • www.ceramicaconteporaneabrasileira.blogspot.com
  • contato: mdfbf@uol.com.br

terça-feira, 5 de julho de 2011

O SERTÃO


Peça torneada em argila creme. Usei vários esmaltes na pintura, alguns de efeito e queimei em alta temperatura, 1.100 graus.



Por trás do que lembro,
ouvi de uma terra desertada,
vaziada, não vazia,
mais que seca, calcinada.
De onde tudo fugia,
onde só pedra é que ficava,
pedras e poucos homens
com raízes de pedra, ou de cabra.
Lá o céu perdia as nuvens,
derradeiras de suas aves;
as árvores, a sombra,
que nelas já não pousava.
Tudo o que não fugia,
gaviões, urubus, plantas bravas,
a terra devastada
ainda mais fundo devastava.

João Cabral de Melo Neto


Mais um pouco de João Cabral de Melo Neto,



"...E não há melhor resposta
que o espetáculo da vida:
vê-la desfiar seu fio,
que também se chama vida,
ver a fábrica que ela mesma,
teimosamente, se fabrica,
vê-la brotar como há pouco
em nova vida explodida;
mesmo quando é assim pequena
a explosão, como a ocorrida;
mesmo quando é uma explosão
como a de há pouco, franzina;
mesmo quando é a explosão
de uma vida severina."

(Morte e Vida Severina)


O POETA, A PAISAGEM E A POESIA

João Cabral se sentia um homem nordestino e como tal dizia:
"Nenhum nordestino é indiferente ao meio em que vive, em que se criou."


O universo poético de João Cabral de Melo Neto é, principalmente, o da zona da mata e do sertão nordestino. Sua poesia remete o leitor constantemente às cidades de Olinda e de Recife com seus casarões antigos , seus mares e rios importantes como o Beberibe e o Capibaribe, e aos canaviais da zona da mata pernambucana. Mas também remete para a vegetação escassa da caatinga e à dor do agreste brasileiro. Por isso mesmo, dois de seus livros, "Pedra do sono", de 1942 e "A educação pela pedra", de 1966, trazem no título a idéia de pedra, símbolo da secura sertaneja e do solo pedroso da região.

"A obra de poetas como João Cabral de Melo Neto exerce um papel na formação e na manutenção da identidade nacional. A obra de João Cabral está indissoluvelmente ligada a esta identidade profunda e verdadeira do nosso país e do nosso povo." Ariano Suassuna - escritor
Fonte: http://www.casadobruxo.com.br/


Falando da minha comemoração dos 200 seguidores, postagem anteiror a esta. Foi bem bacana. Amei!! O meu carinho a todos!! Avante sempre!!

PS: ATÉ ESTA QUARTA FEIRA, 06/06 OS MEUS SEGUIDORES QUE QUISEREM COMENTAR A MINHA POSTAGEM ANTERIOR A ESTA, E AINDA NÃO O FIZERAM, PODERÃO FAZE-LO E PARTICIPAR SORTEIO.
COMO O NUMERO ULTRAPASSOU CINQUENTA COMENTÁRIOS, RESOLVI SORTEAR DOIS CONJUNTOS DE COLARES COM BRINCOS DE CERAMICA. SORTEAREI ENTÃO DUAS PESSOAS, UM CONJUNTO PARA CADA.
Vale nos comentarios na postagem anterior a esta ok?



Ma