QUEM SOU

Minha foto
São Paulo, SP, Brazil
MA FERREIRA, mulher, mãe, esposa, pedagoga por formaçao, ceramista de coração. Amante da vida e das artes. Acredito que somos a mudança que queremos no mundo. Sou uma pessoa que acredita nas pessoas e na construção de um mundo melhor. Acredito que cada pessoa está onde deveria estar. Acredito que estamos na terra para evoluir. Acredito que o ser é muito melhor que o ter. Acredito numa força divina. DEUS!!!

Seguidores

BLOGS QUE PARTICIPO

  • www.mdfbf.blogspot.com
  • www.ceramicaconteporaneabrasileira.blogspot.com
  • contato: mdfbf@uol.com.br

quarta-feira, 27 de julho de 2011

VIVA!!! NASCEU!!!

Amigos,






Recomecei minhas aulas de torno. Estava com saudades de colocar a mão no barro. Fui muito bem recebida por ele. Ele é meu amigo. Se eu estou bem, ele reage lindamente. Obedece a todos os meus comandos. Mas quando por algum motivo eu estou triste ele faz "beicinho" e não me obedece.
Estávamos felizes, Eu e ELE. Portando ele se comportou lindamente.
O uso do torno em cerâmica é um dos métodos para a confecção de uma peça redonha.
O primeiro passo é amassar o barro ( a argila ). Para que?
Para que não surjam bolhas. Com bolhas o resultado fica comprometido e muito. Na hora da queima, muito provavelmente a peça trinca ou se quebra. Dai a importancia de barro bem amassado.


Estando o barro amassado, eu preciso centraliza-lo no torno. Para mim é a etapa mais difícil.

Estando com o barro centralizado ( argila ), eu começo a confecção da minha peça, conforme a imagem abaixo.

EU!!! Foto tirada hoje, durante minha aula de torno.


Uma das cenas mais linda que já vi no cinema!!

Durande este processo eu vou dando a forma desejada a peça. Ora subindo, ora alargando a peça,
já que neste caso a minha idéia era confecção de um bowl ( tigela ).




Abaixo a peça confeccionada.
Agora ele deverá ficar de 4 a 5 dias para secagem.
Após este processo ela vai ao forno para sua primeira queima.
Eu nomeio esta peça queimada pela primeira vez, de "biscoito".
Saindo do forno, depois de estar fria eu posso começar com o processo de esmaltação (pintura) da peça.
Depois de esmaltada a peça volta ao forno novamente.



Abaixo o exemplo de uma peça esmaltada e com a segunda queima ja efetuada.


Espero ter conseguido explicar. Este é um dos métodos entre outros existentes.
Deixo claro que é a minha maneira de fazer.

Estes comentários vocês meus seguidores são uma postagem a parte!!

Me surpreendo com a inteligencia e criatividade.

Abaixo um comentário do querido André Martin ( http://mesdre.blogspot.com/ )que cabe lindamente nest post. Comentario este deixado na minha postagem anterior, onde ele interpretou o efeito na pintura da peca , uma lava, de vulcao. Querem dar boas risadas com postagens hilárias e inteligentes? http://mesdre.blogspot.com/


Andre Martin disse...


A peça lembra um rio de lava.
A lava pesa.
Peça a peça leve.
Pega a peça e leve.
Leva a peça e lava?
hahaha eu me rio...
Leva a mal não, tá?
Se tacar a mão, peca.
Se lavar a mão, passa.
A lava pega fogo.
E esse jogo?
Logo pela peça?
Ah... me embolei todo!



ps. observem na primeira linha onde ele diz rio de lava ele se refere como um rio de lava (substantivo) de vulcao.

Exagerei nas explicações? Ah..sou exagerada..procuro me conter..mas...

Por