QUEM SOU

Minha foto
São Paulo, SP, Brazil
MA FERREIRA, mulher, mãe, esposa, pedagoga por formaçao, ceramista de coração. Amante da vida e das artes. Acredito que somos a mudança que queremos no mundo. Sou uma pessoa que acredita nas pessoas e na construção de um mundo melhor. Acredito que cada pessoa está onde deveria estar. Acredito que estamos na terra para evoluir. Acredito que o ser é muito melhor que o ter. Acredito numa força divina. DEUS!!!

Seguidores

BLOGS QUE PARTICIPO

  • www.mdfbf.blogspot.com
  • www.ceramicaconteporaneabrasileira.blogspot.com
  • contato: mdfbf@uol.com.br

sábado, 13 de agosto de 2011

ESTRADA

Esta peça não é tão recente. A confeccionei em argila terracota e usei apenas engobe lilás( esmalte com base de argila ) em alguma parte da peça. A área avermelhada é da própria argila. Após este processo, esmaltei com  transparente. Ela pode ser usada como decorativa ou  como utilitária. Pode ser usada como saladeira por exemplo. Pode até ir ao formo, já que passou por uma queima a 980 graus.
Quando eu fiz este desenho menores circulares na peça eu o fiz por fazer..Mas estudando um pouco sobre a Arte Africana, mais especificamente sobre os simbolos, vim a descobrir tratar-se de um simbolo adinkrahene, que simboliza liderança, carisma, grandiosidade. 
Sempre que acontece comigo estas sincronicidades, interpreto como estando no caminho certo. 



POR UMA SEREIA DE TREVA

(página 16)

Sem segredos, melhor que nós
ninguém sabe a morte a dois.
E como heróis subterrâneos que somos
procuramos a vida por entre as trevas
navegamos algas ao amanhecer
para encontrar um irmão pelas mãos

Empresta-me a tua máscara, quero saborear
esta melodia, ter nos olhos a cor.
E antes que o dilúvio se propague
nademos nas profundezas do asco;
talvez surja uma sereia de treva
onde possamos pousar o coração
que em fragmentos se dissolve no iodo
da atmosfera que transportamos às costas

Sem segredos, melhor que nós
ninguém por entre a fresta da porta
da noite apalpa este enigma:
prestar contas ao silêncio dos olhos
e conter a náusea por um instante
ultrapassando o passado hóspede da masmorra
da presente folia ardente transeunte.

Do livro “O agora e o depois das coisas” (1990-1992), publicado em 1997 – edição da AEMO
http://acasadamariazita.blogspot.com/2008/05/poetas-africanos-2_483.html


E por falar em sincronicidade..acabei de buscar no google este poema. Por acaso encontrei no blog de
 uma seguidora minha e claro, de alguns de vocês. O que significa? claro que estou no caminho certo!!


NÃO PODERIA DEIXAR DE DESEJAR UM FELIZ DIA DOS PAIS A TODOS OS PAIS. ESPECIALMENTE AO 

"SEU". JOSÉ DA DONA MARINALVA ( MINHA MÃE É DONA DELE ), COMO MEU PAPY É CARINHOSAMENTE CHAMADO. ESSE GUERREIRO QUE COM TODA SUA HUMILDADE E SIMPLICIDADE SOUBE CRIAR CINCO FILHAS MULHERES SEM ENLOUQUECER. RS.. AO QUERIDO SR. ANTENOR, MEU SOGRO QUE ESTA NA COMPANHIA DE DEUS E AO MEU ESPOSO QUE TÃO BEM SABE DESEMPENHAR O PAPEL DE PAI. SE TODOS OS PAIS FOSSEM IGUAIS A ESTES TRES CERTAMENTE NOSSO MUNDO ESTARIA MUITO MELHOR. 

Com amor,




Ma Ferreira