QUEM SOU

Minha foto
São Paulo, SP, Brazil
MA FERREIRA, mulher, mãe, esposa, pedagoga por formaçao, ceramista de coração. Amante da vida e das artes. Acredito que somos a mudança que queremos no mundo. Sou uma pessoa que acredita nas pessoas e na construção de um mundo melhor. Acredito que cada pessoa está onde deveria estar. Acredito que estamos na terra para evoluir. Acredito que o ser é muito melhor que o ter. Acredito numa força divina. DEUS!!!

Seguidores

BLOGS QUE PARTICIPO

  • www.mdfbf.blogspot.com
  • www.ceramicaconteporaneabrasileira.blogspot.com
  • contato: mdfbf@uol.com.br

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

INFINITO DE MARCIA MORAIS E REGILENE

                                                                     I N F I N I T O


Olá Amigos!!


Na postagem http://mdfbf.blogspot.com/2011/09/m-n-d-l.html, solicitei a colaboração de vocês
para que dessem sugestão de nome para esta Mandala.
Os comentários foram ótimos, de um criatividade ímpar.
Aceitei a sugestão da Vera Lucia do blog http://nuvemdeestrelas.blogspot.com/ em sortear o nome da peça.
Convidei-a para efetuar o sorteio e ela o fez. O nome sorteado foi INFINITO, sugestão da Marcinha
do blog http://porvocepormim.blogspot.com/.


Em agradecimento a todos vocês, eu pensei em  um poema em agradecimento onde constasse todos os
nomes sugeridos.
A querida Regilene do blog http://oquetragonaalma.blogspot.com/, a meu convite aceitou  o desafio .Me emocionei  com o resultado e o dom da Regilene em "poetar"!.


Rê..me rendo ao seu talento!!
Marcinha...Parabéns pela sugestão.
Vera Lucia, muito obrigada pela sua sugestão e colaboração.


A todos o meu carinho e minha amizade!!



I N F I N I T O
De Regilene Rodrigues Neves
Para Ma Ferreira


Roda vida roda
Em sua roda viva
Remeta-me a sua infinita liberdade
Em plenitude com a poesia rubra da alma
Que declama o amor em espiral
Para que me eleves a um plano espiritual
Num voo infinito
Entre o artesão e sua criação...

Nela adentro o olho do furacão
Numa explosão do meu vulcão
Lume de um fogo interior
Onde derramo as lavas
Da minha concepção
Para que a arte sobreviva
Nessa roda viva roda da vida...

Nela no sol do universo viajo
Em sua galáxia encontro
Um labirinto carmesim  
Feito em caracol  de sonhos
Onde giramundo o mundo gira
Nesse rodízio círculo de emoções
De varias percepções...

E que pelos labirintos da alma
Encontre meu caminho
Dentro do sol do oriente
Alvo da paixão latente
Que da vida ao meu coração
Numa vertigem passível de vir à tona
Do lado místico de minh’alma
Dando vida a minha criação
Uma Mandala exteriorizada em argila
I N F I N I T O
Nascida em minhas mãos
Feita em círculos ciganos
Em espiral púrpura
Da minha imaginação...

Palavras de Regilene a todos vocês:

"ESSE POEMA É UMA SOMA DE SUGESTÕES DE QUERIDOS AMIGOS AMANTES DA ARTE EM CERÂMICA DA NOSSA QUERIDA E AMADA MA FERREIRA QUANDO ELA PEDIU QUE LHES SUGERISSEM UM NOME PARA ESSA MANDALA. NO QUAL TIVE A HONRA DE SER POR ELA CONVIDADA A INSPIRAR-ME NUMA POESIA QUE TRANSMITISSEM TODAS ELAS..."



Por Ma Ferreira