QUEM SOU

Minha foto
São Paulo, SP, Brazil
MA FERREIRA, mulher, mãe, esposa, pedagoga por formaçao, ceramista de coração. Amante da vida e das artes. Acredito que somos a mudança que queremos no mundo. Sou uma pessoa que acredita nas pessoas e na construção de um mundo melhor. Acredito que cada pessoa está onde deveria estar. Acredito que estamos na terra para evoluir. Acredito que o ser é muito melhor que o ter. Acredito numa força divina. DEUS!!!

Seguidores

BLOGS QUE PARTICIPO

  • www.mdfbf.blogspot.com
  • www.ceramicaconteporaneabrasileira.blogspot.com
  • contato: mdfbf@uol.com.br

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

SOMOS TODOS IGUAIS!!

                       Esta obra  de minha autoria esta exposta na Quinta Exposição de Artes Bunkyo
                                                              até o dia 16/06/2011

                  Obra confeccionada no torno com ajuda do Flávio, meu professor de torno. Usei argila
                                                                           tabaco.                                                    
                                           

Dedico esta postagem a querida Celina Dutra ( http://colheitadegirassois.blogspot.com/ ).

Rumo  É tempo, companheiro!  Caminhemos ...  Longe, a Terra chama por nós,  e ninguém resiste à voz  Da Terra ...  Nela,  O mesmo sol ardente nos queimou,  a mesma lua triste nos acariciou,  e se tu és negro e eu sou branco,  a mesma Terra nos gerou!  Vamos, companheiro ...  É tempo!  Que o meu coração  se abra à mágoa das tuas mágoas  e ao prazer dos teus prazeres  Irmão.  Que as minhas mãos brancas se estendam  para estreitar com amor  as tuas longas mãos negras ...  E o meu suor  se junte ao teu suor,  quando rasgarmos os trilhos  de um mundo melhor!  Vamos!  que outro oceano nos inflama.. .  Ouves?  É a Terra que nos chama ...  É tempo, companheiro!  Caminhemos ...

Alda Lara

Biografia
(Alda Ferreira Pires Barreto de Lara Albuquerque. Benguela, Angola, 9.6.1930 - Cambambe, Angola, 30.1.1962). Era casada com o escritor Orlando Albuquerque. Muito nova veio para Lisboa onde concluiu o 7º ano do Liceu. Freqüentou as Faculdades de Medicina de Lisboa e Coimbra, licenciando-se por esta última. Em Lisboa esteve ligada a algumas das atividades da Casa dos Estudantes do Império. Declamadora, chamou a atenção para os poetas africanos. Depois da sua morte, a Câmara Municipal de Sá da Bandeira instituiu o Prêmio Alda Lara para poesia. Orlando Albuquerque propôs-se editar-lhe postumamente toda a obra e nesse caminho reuniu e publicou um volume de poesias e um caderno de contos. Colaborou em alguns jornais ou revistas, incluindo a Mensagem (CEI).
A exposição:
 09 a 16 de Outubro
Segunda a Sexta, das 12h as 18 h
Sabado e domingo, das 10h as 18 h
Ultimo dia, 16 de outubro, das 10 as 15 hs.
Dia 12 de Outubto(feriado) fechada.
Entrada Franca


Rua São Joaquim, 381 - Liberdade - São Paulo-Sp
Ao lado da Estação São Joaquim do Metrô.



Por Ma Ferreira