QUEM SOU

Minha foto
São Paulo, SP, Brazil
MA FERREIRA, mulher, mãe, esposa, pedagoga por formaçao, ceramista de coração. Amante da vida e das artes. Acredito que somos a mudança que queremos no mundo. Sou uma pessoa que acredita nas pessoas e na construção de um mundo melhor. Acredito que cada pessoa está onde deveria estar. Acredito que estamos na terra para evoluir. Acredito que o ser é muito melhor que o ter. Acredito numa força divina. DEUS!!!

Seguidores

BLOGS QUE PARTICIPO

  • www.mdfbf.blogspot.com
  • www.ceramicaconteporaneabrasileira.blogspot.com
  • contato: mdfbf@uol.com.br

terça-feira, 31 de maio de 2011

A NOITE ESTRELADA


Quer ver o céu de pertinho? clique nesta imagem.

Peça cofeccionada em argila creme, torneada, pintada com esmalte com cristais. Estes cristais "explodem" na hora da queima dando lindos resultados.Queima em baixa temperatura, 980 graus.

A Noite Estrelada, Vincent Vang Gogh, 1889.



Um pouquinho de Van Goghg:

Vincent Van Gogh, pintor holandes, viveu uma vida breve e trágica.
Desde jovem, tem dificuldade em se adequar aos padrões e passa por diversos trabalhos, até que descobre sua verdadeira aptidão, a pintura.
Era um artista excepcional que foi buscar na própria natureza, o colorido, as formas revoltas, as árvores farfalhudas, as casas solitárias, os rostos sofridos, os céus estrelados, o amarelo dos girassóis e dos trigais, tudo com um brilho muito exagerado para ter mais expressão. Dizia: "Procuro com o vermelho e o verde exprimir as mais terríveis paixões humanas. Quero pintar o retrato das pessoas como eu
as sinto e não como eu as vejo".
Em todos os quadros assinava simplesmente "Vincent". A vida para Van Gogh foi uma sombria e desesperada luta contra a pobreza, a fome, o alcoolismo e a loucura. Van Gogh, com sua pintura, contribuiu para a pintura moderna com a vitória da cor sobre o desenho, libertando a cor. Foi o precursor do Expressionismo.
Noite Estrelada foi uma de suas principais pinturas (1889). Veio a falecer aos 37 anos, sem jamais ter vendido um quadro em vida.


MELODIA SENTIMENTAL ( lindo poema musicado, na voz de Zizi Possi) http://www.youtube.com/watch?v=LpKS388-gNo

Acorda, vem ver a lua
Que dorme na noite escura
Que surge tão bela e branca
Derramando doçura
Clara chama silente
Ardendo meu sonhar
As asas da noite que surgem
E correm o espaço profundo
Oh, doce amada, desperta
Vem dar teu calor ao luar
Quisera saber-te minha
Na hora serena e calma
A sombra confia ao vento
O limite da espera
Quando dentro da noite
Reclama o teu amor
Acorda, vem olhar a lua
Que dorme na noite escura
Querida, és linda e meiga
Sentir meu amor e sonhar


Zizi Possi


Por Ma Ferreira

segunda-feira, 30 de maio de 2011

UNICO!!



Esta peça foi feita com placa e molde. Queimei em alta temperatura, 1.200 graus.
Mesmo usando o mesmo esmalte e queimando na mesma temperatura, tentei outras vezes e não mais consegui chegar neste resultado. Em ceramica, dificilmente uma peça fica igual a outra. Até a posição que você coloca a peça no forno, interfere.

DO AMOR!

"O amor só é lindo, quando encontramos alguém que nos transforme no melhor que podemos ser."
Mario Quintana

DA FELICIDADE!

"Quantas vezes a gente, em busca da ventura,
Procede tal e qual o avozinho infeliz:
Em vão, por toda parte, os óculos procura
Tendo-os na ponta do nariz!"
Mário Quintana

DA SIMPLICIDADE!

"Faça o que for necessário para ser feliz. Mas não se esqueça que a felicidade é um sentimento simples, você pode encontrá-la e deixá-la ir embora por não perceber sua simplicidade."
Mário Quintana


Por Ma Ferreira

domingo, 29 de maio de 2011

MODERNINHA

Peça confeccionada em torno com a ajuda do Sto. Flavio, meu professor de ceramica. Queimada em
baixa temperatura, 980 graus.A pintura moderninha é de total responsabilidade minha.rs



amor, deixa de bronca
a gente brinca e roça

deixa de onda
nosso roçado mal engatinha

deixa de marra
meu corpo reclama por delícias nunca sentidas

deixa de hora
minha urgência fala de mim

deixa de farra
meu sintoma me entrega

deixa de moda
minha vontade me domina

deixa de porém, eu
te amo te rendo te prendo

te deixo
mesmo assim

tanto e mais eu te amo
e não entendes

atende, amor,
atenta:

tua deixa
te passei

minha senha
eu guardei.

Poema CAIXA POSTAL, de Viviane C. Moreira, que gentilmente me permitiu a postagem
videbloguinho: videcampos.wordpress.com
http://balaiodavivi.blogspot.com
Facebook: vivianecmoreira



Por Ma Ferreira

sábado, 28 de maio de 2011

FLORES E APLAUSOS A MILENE!


Escolhi esta peça, que apenas pintei, usando o esmalte preto brilhante nos desenhos. Argila Branca ao fundo, natural, sem adição de esmalte. Escolhi esta peça por um simples motivo: a Milene Lima é BOTAFOGUENSE!

Este post é a integra da um texto postado pela minha amiga e seguidora Milene Lima, do blog http://petalarrosadinha.blogspot.com, no dia 25/05, intitulado MISSIVA EM DESAGRAFO.

Abaixo eu explico os motivos que me levaram a repeti-lo em meu blog.
Coloco também no final, para as pessoas que não viram, o link do video que originou o texto.


Senhores Parlamentares,

Inicio essa missiva com o sincero intuito de que estejam tendo dias absolutamente tranqüilos, inabaláveis à tempestade provocada pela moça da palavra afiada, a tal Amanda Gurgel. Empenho nesse momento minha total solidariedade a vocês, meus amigos... Posso chamá-los assim, não é? Afinal temos uma relação de imensa confiança e companheirismo, por isso me sinto à vontade para tratá-los com tamanha intimidade.

Proponho tentarmos juntos buscar a compreensão acerca do ato intempestivo dessa professora. Como ela foi capaz de afrontá-los daquela forma? Moça mais extremista, concordam? Apenas porque sua rotina deve ser um tanto dura, tendo que sair cedinho de casa, enfrentar transportes cheios, encarar turmas superlotadas, desmotivadas... Só porque repetem o mesmo processo até três vezes ao dia, fazendo uma tripla jornada de trabalho... Só por terem que perder finais de semana corrigindo trabalhos, aprontando diários de classe... Só por viverem nessa ciranda maluca, sem tempo pras suas famílias... Por não terem o mínimo estímulo e tempo pra se dedicarem à leitura, fator determinante pra um bom desempenho em sala de aula... Só por isso? Quanto exagero!

A professora da palavra afiada se queixou do salário recebido pela categoria, meus amigos. Disse que no seu holerite consta um número de apenas três dígitos, inclusive dos profissionais com especialização. Pelo que pude entender, depois de ter cursado a faculdade, apesar das adversidades, buscam se aperfeiçoar na profissão para desempenhar sua função com mais propriedade... São anos de estudo intenso paralelo ao trabalho, objetivando uma maior tranquilidade salarial, então eles ficam zangados quando seus propósitos caem por terra.

Mas isso seria motivo suficiente para tanto destempero, para essa perseguição desmedida a pessoas tão bem intencionadas? Quanta audácia a proposta para que tentassem sobreviver por um mês com o tal salário de três dígitos. Com a imensa humildade de vocês, sei que tirariam de letra. Isso não implica dizer, porém, que seja injusta a remuneração dos nobres ocupantes das cadeiras das assembléias Brasil afora. A moça destemida deveria levar em consideração o quanto lhes foi sacrificante chegar aonde chegaram. Foi preciso convencer a todos nós de que votar nas suas legendas era a nossa opção mais inteligente, embora alguns de nós não tenhamos oferecido tanta resistência nesse convencimento. E depois de eleitos, há de se fazer justiça ao esforço tremendo nessa penosa jornada de trabalho de terça a quinta-feira. Eu aqui me canso só de imaginar tamanho esforço. Além disso, há o cansaço moral, não é? São obrigados pelas circunstâncias das leis criadas por vocês mesmos a fazerem uso do tal auxílio moradia-combustível-passagem-aérea... Imagino o quanto é constrangedor. Sei que se pudessem não o fariam.

Essa moça deve compreender e enaltecer o apego que os deputados tem ao seu cargo. E analisando pelo ponto de vista salarial, da carga horária exaustiva, além dessas vantagens um tanto amorais, fica difícil entender como tantos querem estar nas tais cadeiras.

Em outro aspecto ela também foi injusta com a classe parlamentar: pegou os meus amigos de surpresa e isso não se faz. Vocês estão acostumados com os embates mais densos, as agressões verbais, mas ela chegou tranquila, tomou pra si a palavra e o fez como quem sai numa valsa pelo salão. Não alterou jamais a voz e os fez silenciar. Ela os deixou sem argumento e não é certo agir dessa forma contundente com pessoas tão articuladas e lisas.

Será que essa comoção em torno do discurso da professora resultará em algo significativo? Não se preocupem, meus caros. Pessoas com a determinação e lisura de vocês nada tem a temer. Durmam o sono dos justos e puros, com a sensação de estar fazendo pela população tudo aquilo proposto pelo seu cargo. Sabemos que sempre tomam as melhores decisões... em causa própria. Mas se não fizerem por si, quem o fará, não é mesmo?

Para o caso de alguém ainda não ter visto o pronunciamento da professora, deixo aqui o link para que se veja o quanto ela foi insolente ao proferir verdades indizíveis a seres de alma genuína e rara conduta profissional.

Meu abraço solidário,

Milene Lima

Link para o video da Professora Amanda Gurgel:
http://youtu.be/yFkt0O7lceA


Este texto da Milene me impressionou, não pelo tema, pois eu ja tenho lido a respeito e me solidarizo com a causa, mas pela escrita perfeita, digna de ser puplicada em grandes revistas de circulaçao.
Esta é a minha opinião..e quis compartilhar com voces o belo. A BELEZA DE UM TEXTO.
Você Milene, tem o DOM DA ESCRITA. Cuida bem dele.

Blog da Milene: http://petalarrosadinha.blogspot.com/

Por Ma Ferreira

sexta-feira, 27 de maio de 2011

CAMINHOS


Peça modelada manualmente.
Para sobressair os detalhes usei preto opaco, e cobri com tres camadas de esmalte cinza, semi- transparente. Resultado: Um lindo e luxuoso CAMINHO!


Quanto mais vejo o corpo, mais o sinto
existente em si mesmo, proprietário
de um segredo, um sentido - labirinto
particular, alheio ao ser precário.

Cada corpo é uma escrita diferente
e tão selada em seu contorno estrito
que a devassá-la em vão se aflige a mente:
não lhe penetra, na textura, o mito.

Trabalho eterno: a mão, o olhar absorto
no gesto fulvo e nu da moça andando
como flor a mover-se fora do horto.

Só o pintor conhece como e quando
o corpo se demonstra na pureza
que é negação de tempo e de tristeza.

ANTE UM NU DE BIANCO - CARLOS DRUMOND DE ANDRADE


Agradeço o carinho com quem vocês, meus amigos, tem dispensado a mim e a meu blog.
Um beijo!!

Ma Ferreira


HOJE DIA 28, É DIA DO CERAMISTA!!!

Ps. Amigos..convido voces a visitarem o blog da minha amiga Vivi.. não quero estragar a surpresa mas, tem um passarinho por lá!! http://videcampos.wordpress.com/2011/05/27/amor-em-pedacos-versos-48/

quinta-feira, 26 de maio de 2011

ENCONTROS E DESENCONTROS

Peça feita em torno. Na pintura usei um esmalte de cor preta fosco e vermelho. No encontro destas duas tintas, criou-se uma terceira cor, o que deu todo um charme na peça.




"CUIDADO COMPANHEIRO, A VIDA É PRA VALER
E NÃO SE ENGANE NÃO, TEM UMA SÓ!
A VIDA É A ARTE DOS ENCONTROS
EMBORA HAJA TANTOS DESENCONTROS PELA VIDA!"


Vinicius de Morais



R. R. Barcellos disse...
- O negro e o vermelho gladiam
- No desencontro das cores
- Onde as dores se esvaziam,
- Onde se encontram amores.

Eu tinha que colocar este comentário feito..ficou perfeito!!


Tem selinho na postagem do dia 25-05 para os meus seguidores.
Estou com uma postagem no www.tessiturapoética.com.

Um beijo carinhoso,

Ma Ferreira

quarta-feira, 25 de maio de 2011

BLUE



Do alto do infinito
Entre planetas e galáxias distantes
Desviando de cometas
Que vagam de norte a sul
A terra é o planeta azul.
Azul como são seus olhos
Tudo azul como para sempre vou te amar.
Como os oceanos e o mar
Azul como nossa bandeira de amor.



Durante a madrugada
Quando sinto solidão
Existe uma tonalidade de azul no céu
Misturada na imensa escuridão
Pela manhã, quando tudo passa
Quando o sol baila no horizonte
Aparece um azul bem claro

Para nos dar um dia confiante

Peça torneada. Chamo esta técnica de pintura de marmorizado. Denominação minha. Para este efeito foram usados um "misturê" de esmaltes.

Vou até o meu jardim
Buscar flores azuis pra mim
Nelas vejo seu rosto
E a saudade bate forte enfim
Tão raras quanto a tua presença
Elas me acalmam
E com azul do seu perfume
E o azul de seu caminhar.

Andando e Divagando Blue, do meu amigo, poeta seguidor, Everton Russo, do "Livro dos Dias.
http://www.olivrodosdiasdois.blogspot.com/

Hj estou postando tambem no blog www.tessiturapoetica.blogspot.com. Procurei caprichar na postagem. Tendo um tempinho passem por la. La postarei somente as quintas
Se gostarem, aportem-se por lá.
Um beijo,

Ma Ferreira

Obs. tem um selinho a cada um dos meus 100 seguidores na postagem anterior a esta!

SELINHO COMEMORATIVO 100 SEGUIDORES



Este selinho é um presente a cada um dos meus 100 seguidores.
Fico extremamente feliz com a presença de cada em meu blog.
Saibam que todos, sem exceção tem um lugar especial no meu coração.
Cada um, a sua maneira me acrescenta. Sou mais feliz com a presença de vocês, diariamente ou não.
Fiquem vontade para levarem aos seus respectivos blogs.
Quem não gosta de selinho, não se acanhe. Leve o meu agradecimento por me prestigiarem e fazerem-me acreditar que estou no caminho certo.
A idéia e confecção do selinho foi de uma poetinha linda, a Débora, do blog www.cotidianoagridoce.blogspot.com. A ela todo o meu carinho.
Beijo!
Ma Ferreira

Obs. Farei a postagem de hoje mais tarde, juntamente com a postagem da minha estréia em tessiturapoética.blogspot.com

terça-feira, 24 de maio de 2011

O AMOR É AZUL


clique na imagem para ve-la em tamanho ampliado.


Nesta peça usei a técnica modelagem em placas. Queimar em baixa temperatura, 980 graus. Fiz uma alquimia de tintas..deu no que deu.
Sabe quando vou repetir o resultado? Talvez um dia!
!

Esta eu sei onde esta! Está na casa da minha amiga Cláudia. Esta bem cuidadinha..na sua sala de jantar. Eu fico feliz!!


Eu não sei, não sei dizer
Mas de repente essa alegria em mim
Alegria de viver
Que alegria de viver
E de ver tanta luz, tanto azul!
Quem jamais poderia supor
Que de um mundo que era tão triste e sem cor
Brotaria essa flor inocente
Chegaria esse amor de repente
E o que era somente um vazio sem fim
Se encheria de cores assim

Coração, põe-te a cantar
Canta o poema da primavera em flor
É o amor, o amor chegou
Chegou enfim!


CANÇÃO DO AMOR QUE CHEGOU/VINICIUS DE MORAES

segunda-feira, 23 de maio de 2011

A INTENÇÃO


Este vaso eu já fiz a algum tempo. Não esta mais comigo. Deve estar enfeitando a casa de alguém.
Este fato me deixa muito feliz. Saber que uma peça que produzi, deixou um lar mais alegre, com mais vida. Coloquei amor nele.


"Os homens cultivam cinco mil rosas num mesmo jardim e não encontram o que procuram. E, no entanto, o que eles buscam poderia
ser achado numa só rosa."


Antoine de Saint-Exupéry


Ma Ferreira

domingo, 22 de maio de 2011

FOLHAS AO VENTO



Peça torneada em argila creme, queimada em alta temperatura, 1.200 graus. Achei o resultado muito bom!!

AMIGOS, vou compartilhar com vocês, meus amigos, visitantes e seguidores, uma noticia que fez meu coração transbordar de alegria.
A partir desta quinta feira, farei parte do blog http://www.tessiturapoetica.blogspot.com
Postarei todas as quintas feiras. O convite pegou-me de surpresa.
O blog é composto por excelentes poetas. Eu não sou poeta, sou ceramista, mas não podia deixar de negar esta oportunidade.
Portanto, conto com vocês que gostam do meu trabalho, a me seguirem neste blog que ja está no ar. Confiram e se gostarem, aportem-se por lá. Ficarei feliz em encontra-los lá também.

http://www.tessiturapoetica.blogspot.com
Ma Ferreira

Perdoa-me, folha seca,
não posso cuidar de ti.
Vim para amar neste mundo,
e até do amor me perdi.

De que serviu tecer flores
pelas areias do chão,
se havia gente dormindo
sobre o própro coração?

E não pude levantá-la!
Choro pelo que não fiz.
E pela minha fraqueza
é que sou triste e infeliz.
Perdoa-me, folha seca!
Meus olhos sem força estão
velando e rogando áqueles
que não se levantarão...

Tu és a folha de outono
voante pelo jardim.
Deixo-te a minha saudade
- a melhor parte de mim.
Certa de que tudo é vão.
Que tudo é menos que o vento,
menos que as folhas do chão...
Cecília Meireles - Canção de Outono

Ma Ferreira

sábado, 21 de maio de 2011

EU GOSTO!!

É a Menina manhosa,
Que não gosta da rosa,
Que não quer A borboleta
Porque é amarela e preta,
Que não quer maçã nem pêra
Porque tem gosto de cera,






Clique nas imagens para ve-las em tamanho ampliado.

Porque não toma leite
Porque lhe parece azeite,
Que mingau não toma
Porque é mesmo goma,
Que não almoça nem janta
porque cansa a garganta,
Que tem medo do gato
E também do rato,
E também do cão
E também do ladrão,
Que não calça meia
Porque dentro tem areia
Que não toma banho frio
Porque sente arrepio,
Que não toma banho quente
Porque calor sente
Que a unha não corta
Porque fica sempre torta,
Que não escova os dentes
Porque ficam dormentes
Que não quer dormir cedo
Porque sente imenso medo,
Que também tarde não dorme
Porque sente um medo enorme,
Que não quer festa nem beijo,
Nem doce nem queijo.
Ó menina levada,
Quer uma palmada?
Uma palmada bem dada
Para quem não quer nada!


Poema: Uma Palmada bem dada!

Cecilia Meirelles

Estas peças foram feitas em argila terracota, com placas e modeladas a mão. Eu amo o vermelho!!
Este vermelho não contém ferro.


Ps. O bolinho foi a Bruna, minha filha quem fez!!! Uma delicia!!!

Ma Ferreira

sexta-feira, 20 de maio de 2011

AFRICA, SUAS DORES E SEUS AMORES



Horizonte

O mar anterior a nós, teus medos
Tinham coral e praias e arvoredos.
Desvendadas a noite e a cerração,
As tormentas passadas e o mistério,
Abria em flor o Longe, e o Sul sidério
Splendia sobre sobre as naus da iniciação.

Linha severa da longínqua costa
Quando a nau se aproxima ergue-se a encosta
Em árvores onde o Longe nada tinha;
Mais perto, abre-se a terra em sons e cores:
E, no desembarcar, há aves, flores,
Onde era só, de longe a abstracta linha.

O sonho é ver as formas invisíveis
Da distância imprecisa, e, com sensíveis
Movimentos da esp'rança e da vontade,
Buscar na linha fria do horizonte
A árvore, a praia, a flor, a ave, a fonte
Os beijos merecidos da Verdade.
Fernando Pessoa


Ma Ferreira

INQUIETUDE



...Não entendo. Isso é tão vasto que ultrapassa qualquer entender. Entender é sempre limitado. Mas não entender pode não ter fronteiras. Sinto que sou muito mais completa quando não entendo. Não entender, do modo como falo, é um dom. Não entender, mas não como um simples de espírito. O bom é ser inteligente e não entender. É uma benção estranha, como ter loucura sem ser doida. É um desinteresse manso, é uma doçura de burrice. Só que de vez em quando vem a inquietação: quero entender um pouco. Não demais: mas pelo menos enten
der que não entendo.

Clarice Lispector

Amigos de hoje, sexta feira, estarei como colaboradora, cedendo algumas imagens de ceramica de minha autoria, para ilustrar as poesias no http://videcampos.wordpress.com, no marcador: AMOR EM PEDAÇOS & VERSOS. A postagem será semanal. Vivi é uma amiga querida, dona blog: www.balaiodavivi.blogspot.com e do videbloguinho.
O link é: http://videcampos.wordpress.com/2011/05/20/amor-em-pedacos-versos-47/


Ma Ferreia

quinta-feira, 19 de maio de 2011

SÊ INTEIRO

Amigos, a partir de amanhã, sexta feira, estarei como colaboradora, cedendo algumas imagens de ceramica de minha autoria, para ilustrar as poesias no http://videcampos.wordpress.com, no marcador: AMOR EM PEDAÇOS & VERSOS. A postagem será semanal. Vivi é uma amiga querida, dona blog: www.balaiodavivi.blogspot.com e do videbloguinho.
Amanhã em comentários eu posto o link, para que vocês possam acessar.


Clique em imagm para ve-la em tamanho ampliado. A escltura que apresenta a mandala é ilustrativa, não foi feita por mim.

Para ser grande, sê inteiro: nada
Teu exagera ou exclui.
Sê todo em cada coisa.

Põe quanto és
No mínimo que fazes.

Assim em cada lago a lua toda
Brilha, porque alta vive.

Fernando Pessoa


Com carinho,
Ma Ferreira

quarta-feira, 18 de maio de 2011

ADINKRA - SIMBOLO AFRICANO

clique na imagem para ve-la em tamanho ampliado.

"Sem a curiosidade que me move, que me inquieta, que me insere na busca, não aprendo nem ensino."

Paulo Freire


Este simbolo nesta peça em ceramica é o simbolo andikraene, simbolo Africano. É o chefe dos simbolos adinkra, e simboliza a liderança, o carisma e a grandiosidade.

Eu queria postar algo ainda sobre África. Mas achava que me repertório de peças tinha se esgotado. Pesquisando nas fotos das minhas ceramicas encontrei esta. Tenho-a comigo. "Tudo colabora quando a intenção é boa". Eu não sabia que estes desenhos eram simbolos africanos.
Fui pesquisar no Google e vi que era.
Agora, me digam... aliás, sem comentários...rs

Os símbolos adinkra utilizam-se no Gana para decorar casas, tecidos e objectos. Surgiram entre os Asante, provavelmente no século XVII. Adinkra significa "adeus" porque originalmente eram utilizados para adornar o vestuário usado nas cerimónias fúnebres. Os símbolos usados na roupa dos participantes na cerimónia expressavam as qualidades atribuídas ao defunto. Todos os símbolos têm um nome e transmitem uma mensagem. Às vezes estão associados a provérbios. O mais conhecido de todos é Gye Nyame "excepto Deus".
Podemos encontrar semelhanças entre os simbolos dos diversos povos de Africa mas com significados diferentes.

Amigos, coletei estas informações no google. Se acaso não corresponderem a verdade, por favor, me corrijam.

Ma Ferreira

terça-feira, 17 de maio de 2011

SAWABONA - SAVANA 2













POEMA SALGADO

Eu nasci na ponta-da-praia
por isso trago dentro de mim
todos os mares do Mundo

Meu correio são as ondas
que me trazem e levam
recados e segredos

E meus bilhetes
(meus bilhetinhos de saudade)
são suspiros salgados
que as sereias recolhem
da crista das ondas

Nas conchas e búzios
de todos os mares do Mundo
ficaram encerradas
minhas canções de amor

Que eu nasci na ponta-da-praia
Por isso trago dentro de mim
todos os mares do Mundo.
Poema de Antonio Miranda.

" EU RESPEITO-TE,
EU VALORIZO-TE
TU ÉS É IMPORTANTE PRA MIM!
"

Ma Ferreira

segunda-feira, 16 de maio de 2011

SAVANA




POEMA SER ANGOLANO
Neves e Sousa

Ser angolano é meu fado, é meu castigo
branco eu sou e pois já não consigo
mudar jamais de cor ou condição...
Mas, será que tem cor ou coração?

Ser africano não é questão de cor
é sentimento, vocação, talvez amor.
Não é questão nem mesmo de bandeiras
de língua, de costumes ou maneiras...

A questão é de dentro, é sentimento
e nas parecenças de outras terras
longe das disputas e das guerras
encontro na distância esquecimento!


Ma Ferreira

domingo, 15 de maio de 2011

PARA MAMÃE, PARA VOVÓ, PARA TITIA, PARA AMIGA. PARA ......



"Se deres um peixe a um homem faminto, vais alimentá-lo por um dia. Se o ensinares a pescar, vais alimentá-lo toda a vida."
Lao-Tsé


Estas caixas em ceramica podem ser usadas para mil coisas: guardar bijouterias, cartões, material para costura. É só usar a criatividade..
Eu comprei a caixa em argila branca já pronta e fiz a pintura. Usei uma tinta com granulados na area externa e esmalte transparennte no interior.
Nas flores usei o SC da mayco. No centro das flôres, colei uma pedra. A pedra deu todo um charme a peça.


Ma Ferreira

sábado, 14 de maio de 2011

AMAZONIA PEDE SOCORRO!!





Trecho do Hino Nacional Brasileiro

"DEITADO ETERNAMENTE EM BERÇO ESPLÊNDIDO,
AO SOM DO MAR E À LUZ DO CÉU PROFUNDO,
FULGURAS, Ó BRASIL, FLORÃO DA AMÉRICA,
ILUMINADO AO SOL DO NOVO MUNDO!
DO QUE A TERRA MAIS GARRIDA,
TEUS RISONHOS, LINDOS CAMPOS TÊM MAIS FLORES;
"NOSSOS BOSQUES TEM MAIS VIDA,"
"NOSSA VIDA" NO TEU SEIO "MAIS AMORES"."

Infelizmente nossos bosques não tem mais vida. A Floresta Amazonica pede SOCORRO!!

Ma Ferreira

AMIGO






Quero com esta postagem, retribuir a gentileza feita pelo artista plastico Vino Moraes ( http://vinoartes.blogspot.com ) em seu blog. Meu coração encheu-se de alegria. "Me senti a ultima bolachinha do pacote" (rindo )

Vino, as flores e o poemas são pra ti, que esta do outro lado do equador.



" Abençoados os que possuem amigos, os que os têm sem pedir.
Porque amigo não se pede, não se compra, nem se vende.
Amigo a gente sente"


Machado de Assis

Com carinho,

Ma Ferreira

sexta-feira, 13 de maio de 2011

DIVINA NOITE





Posso escrever os versos mais tristes esta noite.

Escrever, por exemplo: "A noite está estrelada,
e tiritam, azuis, os astros, ao longe".

O vento da noite gira no céu e canta.

Posso escrever os versos mais tristes esta noite.
Eu a quis, e às vezes ela também me quis...

Em noites como esta eu a tive entre os meus braços.
A beijei tantas vezes debaixo o céu infinito.

Ela me quis, às vezes eu também a queria.
Como não ter amado os seus grandes olhos fixos.

Posso escrever os versos mais tristes esta noite.
Pensar que não a tenho. Sentir que a perdi.

Ouvir a noite imensa, mais imensa sem ela.
E o verso cai na alma como no pasto o orvalho.

Que importa que o meu amor não pudesse guardá-la.
A noite está estrelada e ela não está comigo.

Isso é tudo. Ao longe alguém canta. Ao longe.
Minha alma não se contenta com tê-la perdido.

Como para aproximá-la meu olhar a procura.
Meu coração a procura, e ela não está comigo.

A mesma noite que faz branquear as mesmas árvores.
Nós, os de então, já não somos os mesmos.

Já não a quero, é verdade, mas quanto a quis.
Minha voz procurava o vento para tocar o seu ouvido.

De outro. Será de outro. Como antes dos meus beijos.
Sua voz, seu corpo claro. Seus olhos infinitos.

Já não a quero, é verdade, mas talvez a quero.
É tão curto o amor, e é tão longe o esquecimento.

Porque em noites como esta eu a tive entre os meus braços,
minha alma não se contenta com tê-la perdido.

Pablo Neruda

Esta peça em ceramica foi queimada a 1.000 graus. Esta peça pode ser usada de diversas maneiras,
como vaso decorativo ( só a peça ), como vaso a ser colocado flores secas ou artificiais, ou como luminária.
Aqui como luminária, adorei o resultado.


Eu agradeço a meus profêssores Flavio e Priscila, pela dedicação e paciencia com euzinha aqui!!

Ps: Perdi duas postagens, uma delas o CÂNTICO DA TERRA, eu postarei novamente em outra ocasião.

Ma Ferreira

quarta-feira, 11 de maio de 2011

O CANTICO DA TERRA



Eu sou a terra, eu sou a vida.
Do meu barro primeiro veio o homem.
De mim veio a mulher e veio o amor.
Veio a árvore, veio a fonte.
Vem o fruto e vem a flor.

Eu sou a fonte original de toda vida.
Sou o chão que se prende à tua casa.
Sou a telha da coberta de teu lar.
A mina constante de teu poço.
Sou a espiga generosa de teu gado
e certeza tranqüila ao teu esforço.

Sou a razão de tua vida.
De mim vieste pela mão do Criador,
e a mim tu voltarás no fim da lida.
Só em mim acharás descanso e Paz.

Eu sou a grande Mãe Universal.
Tua filha, tua noiva e desposada.
A mulher e o ventre que fecundas.
Sou a gleba, a gestação, eu sou o amor.

A ti, ó lavrador, tudo quanto é meu.
Teu arado, tua foice, teu machado.
O berço pequenino de teu filho.
O algodão de tua veste
e o pão de tua casa.

E um dia bem distante
a mim tu voltarás.
E no canteiro materno de meu seio
tranqüilo dormirás.

Plantemos a roça.
Lavremos a gleba.
Cuidemos do ninho,
do gado e da tulha.
Fartura teremos
e donos de sítio
felizes seremos.


Cora Coralina
O CANTICO DA TERRA

Este video do Micahel Jackson é especial. Vale a pena ser visto. Pena que nem todos terão tempo para isso.

Espero que apreciem!!

Ma Ferreira

E S P E R A N Ç A





POEMA DE CANÇÃO SOBRE A ESPERANÇA



Dá-me lírios, lírios,

E rosas também.

Mas se não tens lírios

Nem rosas a dar-me,

Tem vontade ao menos

De me dar os lírios

E também as rosas.

Basta-me a vontade,

Que tens, se a tiveres,

De me dar os lírios

E as rosas também,

E terei os lírios —

Os melhores lírios —

E as melhores rosas

Sem receber nada.

A não ser a prenda

Da tua vontade

De me dares lírios

E rosas também.

Alvaro de Campos ( Fernando Pessoa )



De todas os poetas..meu preferido!!


Ma Ferreira

terça-feira, 10 de maio de 2011

LINDA MENINA!! OLINDA!!




Menina morena e ágil, o sol que faz as frutas,
o que amadurece os trigais e retorce as algas,
fez o teu corpo alegre, teus luminosos olhos
e fez a tua boca que tem o sorriso da água.

Um sol negro e ancioso quee se enrola nos seus fios
de negra cabeleira, quando estiras os braços.
Tu jogas com o sol como se com um esteio
e ele deixa nos teus olhos dois escuros remansos.

Pablo Neruda

A minha homenagem a cidade de Olinda-PE, que no carnaval faz "FERVER"
o coração da menina!!


Ma Ferreira