QUEM SOU

Minha foto
São Paulo, SP, Brazil
MA FERREIRA, mulher, mãe, esposa, pedagoga por formaçao, ceramista de coração. Amante da vida e das artes. Acredito que somos a mudança que queremos no mundo. Sou uma pessoa que acredita nas pessoas e na construção de um mundo melhor. Acredito que cada pessoa está onde deveria estar. Acredito que estamos na terra para evoluir. Acredito que o ser é muito melhor que o ter. Acredito numa força divina. DEUS!!!

Seguidores

BLOGS QUE PARTICIPO

  • www.mdfbf.blogspot.com
  • www.ceramicaconteporaneabrasileira.blogspot.com
  • contato: mdfbf@uol.com.br

sábado, 21 de janeiro de 2012

PICASSO E A CERÂMICA.

                   
Realizei este trabalho em pintura em prato cerâmico, torneado em argila creme. Queimei a 980graus. Releitura de Obra de Picasso.Ma  Ferreira

Eu já comentei aqui no blog que o meu contato com a arte aconteceu a mais ou menos uns cinco anos.
Picasso sempre foi um de meus artistas preferidos. Pela sua arte, pela sua história.
Aqui eu procurei colocar um pouco da vida de Picasso dando enfâse na cerâmica.


O artista espanhol Pablo Picasso (25/10/1881-8/4/1973) destacou-se em diversas áreas das artes plásticas: pintura, escultura, artes gráficas e cerâmica. Picasso é considerado um dos mais importantes artistas plásticos do século XX.


Pìcasso e a Cerâmica

Picasso, pintor-gravador apaixonado, recorta, marca e escava a superfície lisa do barro ainda mole das peças que decora: estas são as peças de cerâmica originais, peças únicas, saídas da mão do artista. Mas isso não lhe basta, ele quer ser um ceramista-gravador de facto, obtendo tiragens múltiplas. Estes são os moldes originais, realizados entre 1949 e 1971, que constituem a obra de cerâmica gravada de Picasso e que seguem os mesmos critérios de autenticidade das suas obras feitas sobre papel, mas com a particularidade do relevo. Com efeito, o desenho ganha volume e a forma de incisão é obtida directamente, com os seus ângulos agudos ou arredondados. A cerâmica permite jogar com a espessura. Picasso grava uma matriz em gesso servindo-se de goivas, estiletes, buris, punções, moletas, roletes mas também pontas de madeira, cartão corrugado, rede de arame e pedaços de pano, que gravam um molde nos seus moldes. Após a secagem, aplica-se um lastro, uma folha de pasta cerâmica especial com um teor higrométrico rigorosamente determinado. É preciso condensar de forma muito delicada, para que todas as incisões da matriz fiquem impressas na superfície do lastro e depois descolá-lo, para que a gravura apareça ‘em negativo’ e a estria se torne relevo. Dá-se uma inversão, como numa impressão em papel. Para obter uma réplica idêntica ao original é necessário passar por uma contra-matriz, o que é excepcional. Esta técnica de impressão, a partir de uma matriz em gesso, permitiu a Picasso produzir efeitos inéditos, impossíveis de obter directamente a partir do barro. Esta multiplicação de um mesmo tema permite a Picasso deleitar-se nos trabalhos em séries, de que ele tanto gosta, fazendo variar as cores. E aí, o jogo dos engobos, dos óxidos metálicos, dos vidrados ou das pátinas põe em evidência a importância da cor, do brilhante e do fosco, nas metamorfoses de um mesmo tema.
fonte: http://www.artmuseum.gov.mo - Picasso e a cerâmica
Marie-Noëlle Delorme


Por Ma Ferreira


DEIXO AQUI O CONVITE PARA  CONHECEREM O MEU SITE: