QUEM SOU

Minha foto
São Paulo, SP, Brazil
MA FERREIRA, mulher, mãe, esposa, pedagoga por formaçao, ceramista de coração. Amante da vida e das artes. Acredito que somos a mudança que queremos no mundo. Sou uma pessoa que acredita nas pessoas e na construção de um mundo melhor. Acredito que cada pessoa está onde deveria estar. Acredito que estamos na terra para evoluir. Acredito que o ser é muito melhor que o ter. Acredito numa força divina. DEUS!!!

Seguidores

BLOGS QUE PARTICIPO

  • www.mdfbf.blogspot.com
  • www.ceramicaconteporaneabrasileira.blogspot.com
  • contato: mdfbf@uol.com.br

segunda-feira, 30 de abril de 2012

MENINAS D'ÁFRICA

               Realizei este trabalho Cerâmico em placa de argila tabaco. Queimei a 1.100 graus. A/T.

 ( trabalho da postagem anterior, realizado em torno, também queimado em alta temperatura.



PRESENÇA AFRICANA
Alda Lara


E apesar de tudo,
Ainda sou a mesma!
Livre e esguia,
filha eterna de quanta rebeldia
me sagrou.
Mãe-África!
Mãe forte da floresta e do deserto,
ainda sou,
a Irmã-Mulher
de tudo o que em ti vibra
puro e incerto...
A dos coqueiros,
de cabeleiras verdes
e corpos arrojados
sobre o azul...
A do dendém
Nascendo dos braços das palmeiras...
A do sol bom, mordendo
o chão das Ingombotas...
A das acácias rubras, 
Salpicando de sangue as avenidas,
longas e floridas...
Sim!, ainda sou a mesma.
A do amor transbordando
pelos carregadores do cais
suados e confusos,
pelos bairros imundos e dormentes
(Rua 11!... Rua 11!...)
pelos meninos
de barriga inchada e olhos fundos...
Sem dores nem alegrias,
de tronco nu
e corpo musculoso,
a raça escreve a prumo,
a força destes dias...
E eu  revendo ainda, e sempre, nela,
aquela
Longa história inconsequente...
Minha terra...
Minha, eternamente...
Terra das acácias, dos dongos,
dos cólios baloiçando, mansamente...
Terra!
Ainda sou a mesma.
Ainda sou a que num canto novo
pura e livre,
me levanto,
ao aceno do teu povo!  
                             
 Benguela,1953(Poemas,1966)  

Mais um pouquinho de Alda Lara:

ALDA LARA (Alda Ferreira Pires Barreto de Lara Albuquerque. Benguela, Angola, 9.6.1930 - Cambambe, Angola, 30.1.1962). Era casada com o escritor Orlando Albuquerque. Muito nova veio para Lisboa onde concluíu o 7º ano dos liceus. Frequentou as Faculdades de Medicina de Lisboa e Coimbra, licenciando-se por esta última. Em Lisboa esteve ligada a algumas das atividades da Casa dos Estudantes do Império. Declamadora, chamou a atenção para os poetas africanos. Depois da sua morte, a Câmara Municipal de Sá da Bandeira instituiu o Prémio Alda Lara para poesia.

Por Ma Ferreira

quinta-feira, 26 de abril de 2012

BELAS MENINAS


             
   Nesta Obra cerâmica utilizei argila tabaco. Queimei em alta temperatura l.l40 graus.





AS BELAS MENINAS PARDAS

As belas meninas pardas
são belas como as demais.
Iguais por serem meninas,
pardas por serem iguais.

Olham com olhos no chão.
Falam com falas macias.
Não são alegres nem tristes.
São apenas como são
todos dos dias.

E as belas meninas pardas,
estudam muito, muitos anos.
Só estudam muito. Mais nada.
Que o resto, trás desenganos>>>

Sabem muito escolarmente.
Sabem pouco humanamente.

Nos passeios de domingo,
andam sempre bem trabajadas.
Direitinhas. Aprumdas.
Não conhecem o sabor que tem uma gargalhada
(Parece mal rir na rua!...)

E nunca viram a lua,
debruçada sobre o rio,
às duas da madrugada.

Sabem muito escolarmente.
Sabem pouco humanamente.

E desejam, sobretudo, um casamento decente...

O mais, são histórias perdidas...
Pois que importam outras vidas?...
outras raças?... , outros mundo?...
que importam outras meninas,
felizes, ou desgraçadas?!...

As belas meninas pardas,
dão boas mães de família,
e merecem ser estimadas...

Alda Lara 

ALDA LARA


ALDA LARA
(1930-1962)
Alda Ferreira Pires Barreto de Lara Albuquerque nasceu em Benguela, Angola, no dia 9 de junho de 1930. Viveu em Lisboa desde a adolescência, onde concluiU o liceu e frequentou as Faculdades de Medicina de Lisboa e de Coimbra (onde licenciou-se). Exerceu influência na renovação da poesia angolana, com seu comprometimento com a luta pela independência.

Fonte: http://www.antoniomiranda.com.br

Por Ma Ferreira

terça-feira, 24 de abril de 2012

RE-CONSTRUÇÃO - RELEITURA


Mais uma de minhas releituras de obras de Picasso. Trabalho pictórico realizado em superfície cerâmica confeccionada em argila branca. Queima 1.040 graus.


Pablo Diego José Francisco de Paula Juan Nepomuceno María de los Remedios Cipriano de la Santísima Trinidad Ruiz y Picasso, ou simplesmente Picasso.



Se apenas houvesse uma única verdade, não poderiam pintar-se cem telas sobre o mesmo tema.
Pablo Picasso

Que a inspiração chegue não depende de mim. A única coisa que posso fazer é garantir que ela me encontre trabalhando.
Pablo Picasso

Um homem só encontrou a mulher ideal quando olhar no seu rosto e ver um anjo, e tendo-a nos braços ter as tentações que só os demonios provocam.
Pablo Picasso


Por Ma Ferreira

sexta-feira, 20 de abril de 2012

PICASSO - AMOR ETERNO AMOR!!

Clique na imagem para vê-la ampliada!!
Realizei esta Obra em argila creme. Queimei a 1.040 graus. Abril 2012. Releitura de uma das Obras de Picasso.

Esta foto foi tirada em 2006 ( eu não mudei nada, só a Bruna quem mudou...rs ), no Museu de Cera de Amsterdã - Holanda!!


   A obra de Picasso se caracteriza precisamente pelo intenso dinamismo das mudanças de estilo e da busca incessante de novas formas e soluções. São traços comuns, no entanto, de todas as fases e experiências o domínio pleno -- ou virtuosístico -- de todas as técnicas e materiais; o humor sarcástico, voltado sempre para a deformação e a caricatura; e o próprio gosto de transformar as coisas, como a si mesmo.
     Picasso é antes de tudo o gênio das metamorfoses, virtuose e comediante permeável às inquietações do momento, sem romper nunca a espinha dorsal de seu individualismo.
Fonte: 

O video abaixo esta um pouco fora de contexto, mas achei lindo e quero compartilhar!!


Bom final de semana!!

Beijos..

terça-feira, 17 de abril de 2012

Picasso, Arte&Prosa!! - Releitura

Nesta  releitura de Picasso,  usei argila terracota. Queimei a 980 graus. B/T.

Picasso um dos meus artistas preferidos. Ousado, talentoso, versátil.: se dedicou a pintura, escultura, artes gráficas,  cerâmica e até poesia. Acredito ser Picasso o maior artista do século XX.


"A pintura nunca é prosa. É poesia que se escreve com versos de rima plástica."
Pablo Picasso

Em 1925, Picasso começou a pintar formas deformadas, violentamente expressivas, que eram em parte uma resposta às suas dificuldades pessoais. A partir desta época, seus trabalhos se tornaram cada vez mais multiformes, empregando - e inventando - uma variedade de estilos como nenhum outro artista havia tentado antes. Foi também um escultor criativo (algumas autoridades o consideram o maior expoente da arte no século 20), e mais tarde dedicou-se à cerâmica com grande entusiasmo. Em qualquer veículo que se expressasse, sempre foi imensamente prolífero, criando em toda a sua vida milhares de obras.

Por Ma Ferreira


sexta-feira, 13 de abril de 2012

O MEU SOL


Criei esta peça no torno. Queimei a 1.100 graus.  Geralmente a os esmaltes  vermelhos  não dão bons resultados quando queimados em temperaturas muito altas,  a altas. Neste caso respondeu muito bem!! Ma Ferreira

Luz do Sol

Caetano Veloso

Luz do sol
Que a folha traga e traduz
Em ver denovo
Em folha, em graça
Em vida, em força, em luz...
Céu azul
Que venha até
Onde os pés
Tocam a terra
E a terra inspira
E exala seus azui
s...
.........trecho da Canção de Caetano Veloso - Luz do Sol

Uma semana iluminada a todos!

Por Ma Ferreira

quarta-feira, 11 de abril de 2012

MANDALA NEGRA



Na criação desta Mandala, usei argila creme. Queimei em baixa temperatura, 980 graus. Ma Ferreira.




Acredito que esta seja a primeira peça preta que eu posto. Adoro cores vivas,  alegres. Assumi de vez o colorido.


Este meu trabalho não é recente. Mas achei este resultado muito interessante. Uma mandala em que os elementos são folhas  estilizadas. A cor é um mero detalhe. Alguns acharão triste, outros chiques. Eu acho imponente.


É isso o que me encanta na Arte. Cada olhar .uma sentença. Uma sensação.


Com carinho,


Ma Ferreira.






domingo, 8 de abril de 2012

A B S TR A T A

                                                  Cliquem nas imagens para vê-las ampliadas.
Nesta obra usei argila branca. Usei a combinação e vários esmaltes e queimei em baixa temperatura, 980 graus.Ma Ferreira


Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos."
Antoine de Saint-Exupéry
Amigos, uma semana de paz a Todos!
Por Ma Ferreira

terça-feira, 3 de abril de 2012

I N F Â N C I A

Criei esta obra cerâmica  em argila branca. Queimei a 980 graus, Baixa Temperatura. Ma Ferreira


Declaração dos Direitos da Criança e do Adolescente

1. Todas as crianças são iguais e têm os mesmo direitos, não importa sua cor, raça, sexo, religião, origem social ou nacionalidade.

2. Todas as crianças deve ser protegida pela família, pela sociedade e pelo Estado, para que possa se desenvolver física e intelectualmente.

3. Todas as crianças têm direito a um nome e a uma nacionalidade.

4. Todas as crianças têm direito a alimentação e ao atendimento médico, antes e depois do seu nascimento. Esse direito também se aplica à sua mãe.

5. As crianças portadoras de dificuldades especiais, físicas ou mentais, têm o direito a educação e cuidados especiais.

6. Todas as crianças têm direito ao amor e à compreensão dos pais e da sociedade.

7. Todas as crianças têm direito à educação gratuita e ao lazer.

8. Todas as crianças têm direito de ser socorrida em primeiro lugar em caso de acidentes ou catástrofes.

9. Todas as crianças devem ser protegidas contra o abandono e a exploração no trabalho.

10. Todas as crianças têm o direito de crescer em ambiente de solidariedade, compreensão, amizade e justiça entre os povos.
UNICEF




Por Ma Ferreira